Últimas

6/recent/ticker-posts

China lança sua primeira missão para Marte


Marte é a nova Lua. Diversas empresas do ramo aeroespacial, tais como SpaceX, além de diversos governos antes mais reclusos, estão todos correndo para Marte. Agora, a China lançou sua primeira missão para Marte.

Somente no mês de julho, três missões estavam programadas para Marte. A primeira, já lançada há alguns dias, dos Emirados Árabes Unidos, a segunda, Tianwen-1, da China. A Mars 2020, da NASA, ainda aguarda o lançamento.

Os Emirados Árabes Unidos enviaram um satélite para Marte pois querem desenvolver tecnologia para que possam deixar de depender do petróleo. A NASA, como de praxe, estuda Marte. O mesmo a China que fazer em sua missão para Marte

O nome da sonda chinesa é Tianwen-1, que significa algo como ‘perguntas para o paraíso’, em tradução livre do inglês ‘questions to heaven’, segundo um comunicado publicado pelos cientistas chineses na revista Nature.

O nome vem de um poema escrito pelo poeta Qu Yuan que viveu aproximadamente entre os anos de 340 e 278 aC. Embora não seja conhecido aqui no Brasil, é um dos maiores poetas da história da China

“Entre os oito planetas do Sistema Solar, Marte é o mais semelhante à Terra e também está por perto. Torna-se, portanto, naturalmente um alvo de alta prioridade para a exploração espacial”, dizem no artigo.

“Marte oferece uma oportunidade substancial e pragmática para responder a perguntas importantes sobre a existência de vida extraterrestre, a origem e evolução do Sistema Solar e explorar a possibilidade de habitação humana”, completam.

Ademais, Marte levanta muitas curiosidades na humanidade desde sempre, e foi, para a literatura, um dos primeiros alvos da ficção científica para servir como um lar para os possíveis alienígenas.

O que a missão irá fazer?

O lançamento ocorreu na última quinta-feira (23), a partir do Centro de Lançamento Wenchang, na ilha de Hainan, ao Sul da China. O foguete que lançou a carga é o Longa Marcha 5. O foguete leva o nome de um dos mitos fundadores da China Comunista.

A viagem para Marte leva aproximadamente algo entre seis e sete meses, ou seja, a missão Tianwen-1 deve chegar ao planeta vermelho no início do ano de 2021, mais ou menos no mês de fevereiro.

Eles explicam, no artigo, que a exploração da China da Lua serviu como uma espécie de ensaio para ir Sistema Solar afora. É com a tecnologia adquirida lá, portanto, que eles podem chegar em Marte.

É uma missão científica, que carrega um total de 13 instrumentos ou experimentos científicos. Eles estão distribuídos, portanto, entre três robôs: um lander, que fica parado, um rover, que se move pela superfície marciana e um orbitador.

O orbitador, além de carregar alguns instrumentos para fazer observações de outro ângulo, servirá como um intermediário para possibilitar a comunicação do rover e do lander com a Terra.

Dentre as tarefas da Tianwen-1 estão mapear a morfologia e geologia marciana, investigar a distribuição de água, analisar a composição da superfície do planeta, realizar medições da ionosfera de Marte e estudar os campos físicos, como o campo gravitacional e campo magnético. 

Os pesquisadores esperam que, se tudo ocorrer como o planejado, após pousar, em fevereiro e as verificações estarem concluídas e baterias carregadas, as missões já entrem em operação no mês de abril.

Fonte: Socientifica Com informações de Nature e IFL Science.

Postar um comentário

0 Comentários